Operação citrus: Mulher posta em liberdade não celebrou acordo de delação premiada

    0
    468

    ARACAJU, SE (POLÍTICA A JATO) O advogado da mulher que teve a sua prisão revogada no âmbito da Operação Citrus, Dr. Cícero Dantas, afirmou que sua cliente não celebrou nenhum acordo de delação premiada com o Ministério Público Estadual.

    Alguns meios de comunicação chegaram afirmar que ela teria sido solta justamente porque fez o acordo para colaborar com a justiça na investigação que envolve supostos crimes cometidos na prefeitura de Laranjeiras.

    De acordo com a assessoria jurídica, não haverá delação premiada porque ela não é alvo da investigação em sua totalidade. Ainda segundo Dr. Cícero Dantas, a prisão foi decretada unicamente por um suposto embaraço a investigação criminal.

    Confira a nota da assessoria jurídica na íntegra:

    A assessoria jurídica da pessoa assistida que teve sua prisão revogada na última sexta-feira pelo Poder Judiciário de Sergipe, decorrente da OPERAÇÃO CITRUS, recebeu com ESTRANHEZA E EXTREMA surpresa a informação de que esta foi posta em liberdade após celebrar acordo de delação premiada com o Ministério Público.
    Informamos que não ocorreu delação premiada e muito menos ocorrerá, tudo em razão de que esta não é alvo da investigação em sua totalidade. A prisão foi decretada unicamente por um suposto embaraço a investigação criminal.
    Afirmamos que esta interpretação restou esclarecida em seu depoimento prestado no dia que ocorreu a prisão e, após o pedido de revogação na mesma data, obteve parecer favorável do Ministério Público, instituição séria e honrada.
    Dessa forma, a interpretação de delação premiada tem trazido sérios prejuízos a pessoa da referida pessoa, esclarecidos os pontos roga seus esclarecimentos por toda a imprensa.
    Aracaju/SE, 02 de março de 2020.
    CÍCERO DANTAS DE OLIVEIRA
    Advogado

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui