Pré-candidato de Valmir em Itabaiana responde por crimes de licitação

    0
    510

    ITABAIANA, SE (POLÍTICA A JATO) O pré-candidato a prefeito de Itabaiana Adailton Souza, apoiado pelo atual gestor, responde junto com ele a um processo movido pelo Ministério Público pela prática de crimes de Licitação Pública.

    A ação está prestes a ser finalizada, aguardando somente o juízo da 1° Vara Cível de Itabaiana proferir a sentença.

    Adailton era secretário de administração quando, na época, subscreveu documento público confirmando a locação de um imóvel sob a justificativa de dispensa de licitação.

    Neste documento, o citado secretário de administração apresentou registro fotográfico do imóvel, asseverando que o imóvel funciona como depósito. Esta confissão, segundo o MP, revela que o desiderato com a locação afronta à lei de licitação.

    Por outro lado, Adailton ressaltou que o imóvel supostamente tem uma divisão espacial entre a garagem locada e a garagem vizinha, onde funciona um bar. Aqui, o então secretário adota a estratégia de sugerir que o município de Itabaiana apenas celebrou contrato de locação de parte do imóvel.

    De maneira indireta, Adailton Souza confirma que, de fato, no imóvel apontado, funciona sim um bar.

    É de se ver, portanto, que o direcionamento da licitação atende aos supostos interesses do gestor municipal Valmir dos Santos Costa, o qual contou com a colaboração dolosa e imprescindível dos servidores públicos aqui já identificados, inclusive o demandado Adailton Resende de Souza, o qual simulou uma necessidade pública inexistente“, explica o órgão ministerial.

    Em suas alegações finais, o MP afirmou que “é notório que os agentes contribuíram deliberadamente para a frustração da licitude do procedimento licitatório em prejuízo inconteste aos cofres municipais, de forma que, tinham conhecimento dos ditames legais impostos pela lei de licitações. Apesar disso, optaram por burlar o procedimento e, por conseguinte, atender aos interesses do prefeito e beneficiar particulares determinados”.

    Se condenados, os envolvidos podem ter os direitos políticos suspensos, o que poderia inviabilizar uma possível candidatura de Adailton Souza nas eleições deste ano.

    O processo está registrado sob o número 20185200088.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui