Prefeito de Tobias Barreto tenta cercear liberdade de expressão acionando professora na justiça

    0
    874

    TOBIAS BARRETO, SE (POLÍTICA A JATO) – O prefeito de Tobias Barreto, Diógenes Almeida, processou uma professora da rede municipal por ela ter publicado em grupo de whatsapp sua insatisfação com o não pagamento dos seus vencimentos.

    O gestor entendeu que a professora Patrícia Leila de Araújo teria atacado a sua honra e imagem quando proferiu palavras indagando sobre a falta de respeito com a categoria.

    Em um grupo de WhatsApp denominado “Profs Municipais de Tobias Barreto”, no qual reúne dezenas de profissionais do magistério municipal, a professora colocou o seguinte:

    Essa gestão terminou 2018 com um gasto de 28 milhões! Em 2019, a gestão inicia o ano com 20 milhões de orçamento e em fevereiro transfere 2 milhões para(?)! Onde tá a falta de planejamento e respeito pelo professor, no executivo ou na câmara? Se essa mesma câmara deu 11% de remanejamento a mais, dos 20% q já foram dados no início do ano?! Agora é fácil agir sem responsabilidade e compromisso com a classe desvia orçamento da educação e transfere sabe lá pra q, mas a culpa é da câmara! me perdoe a franqueza, isso ñ deveria ser usado com nenhuma classe, muito menos professor. Fica a dica. É simples, querem orçamento pra cobrir irregularidades de outras rubrica!” [SIC]

    Sem aceitar críticas, o gestor achou que demandar a justiça seria o melhor a se fazer nesse sentido.

    No entanto, não demorou muito para ser acusado por alguns professores de tentar cercear o direito a liberdade de expressão.

    A audiência desse caso está marcada para o dia 19 de fevereiro, às 12:40, na 1° Vara Cível e Criminal de Tobias Barreto.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui