MP passa a investigar suposto superfaturamento na compra de rosas em Lagarto

0
322

LAGARTO, SE (POLÍTICA A JATO) – A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Lagarto começou a realizar diligências no sentido de apurar supostas irregularidades cometidas pela prefeita Hilda Ribeiro.

A denúncia que chegou à ouvidoria do MP, relata que a gestão atual havia efetuado a compra de 1600 rosas para o dia internacional da mulher com valor unitário de 10 reais que, segundo o denunciante, seria um valor muito acima do mercado e que havia indícios fortes de superfaturamento.

O órgão afirma que, “a manifestação encaminhada ao Ministério Público traz elementos de que uma simples consulta ao comércio revelaria valores unitários de compra bem abaixo daqueles que foram aceitos pelo Poder Público Municipal”.

Diante dos indícios de possível dano ao erário, o MP encaminhou ontem (01) ofício ao gabinete da prefeita, através do Secretário-Chefe do Gabinete, Sr. José Valdelmo Monteiro Silva, para que, no prazo de 10 (dez) dias informe qual foi o critério para escolha da empresa LUCIENE DE MENEZES SANTOS para a compra das 1.600 (mil e seiscentas) rosas, já que nos termos da representação efetuada aparentemente existiam outros lugares com preços menores.

A 1ª Promotoria de Justiça, por intermédio do promotor Berlamino Alves dos Anjos Neto, também quer saber em qual evento as rosas foram entregues porque, segundo consta na denúncia, elas foram compradas para o dia Internacional da Mulher.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui